Fernando Vergada/AP
Fernando Vergada/AP

Pobre no Brasil só tinha valor em eleição, diz Lula

Na Colômbia, ex-presidente acompanhou apresentação de resultados de programas sociais do país e afirmou que, até seu governo, pobre era tratado como 'problema'

O Estado de S. Paulo

04 Junho 2013 | 15h45

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira, 4, em Bogotá que, até assumir a Presidência, o pobre no Brasil era considerado um "problema" e apenas lembrado pelos políticos em ano eleitoral. "O pobre só tinha valor em época de eleição", disse durante a cerimônia de apresentação de resultados dos programas sociais do governo colombiano.

 

A uma plateia de centenas de pessoas, o ex-presidente afirmou que os pobres eram procurados durante a eleição, mas depois esquecidos pelos governantes. "Quando fui eleito, disse que governaria para todos, para os empresários, para os bancos, para a classe média, para os militares, para os professores, mas meu olhar preferido era para os mais pobres."

 

Lula destacou os feitos do Bolsa Família e a diminuição do número de pessoas em situação de miséria no Brasil. "(No meu governo) os pobres passaram a ser solução e deixaram de ser problema." E completou: "Hoje temos filho de pedreiro que estuda medicina".

 

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, fez elogios ao petista e referiu-se mais de uma vez ao Brasil como um exemplo a ser seguido no combate à pobreza. "Nós, de certa forma, estamos colocando em prática o que você fez com grande sucesso no Brasil", disse. Segundo Santos, a renda da população mais pobre aumentou 13,5%, ante 2,3% dos mais ricos, após a implantação dos programas de transferência de renda e de criação de emprego.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Lulabolsa família

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.