Pó verde enviado a embaixadas é inofensivo, conclui PF

Exames feitos pela Polícia Federal (PF) concluíram que é inofensivo o pó verde contido em envelopes enviados entre os dias terça-feira e ontem a 17 embaixadas por um remetente que se identificou como "presidente Luiz Inácio Lula da Silva". Os exames mostraram que o material é composto por carbono, oxigênio, sódio, enxofre cálcio e fósforo. Não se trata de material biológico o radioativo. Exames complementares estão sendo feitos para aprofundar as investigações e conclusão do laudo. Os envelopes continham o brasão da República, além da reprodução da assinatura de Lula. A descoberta do pó verde gerou tumulto e apreensão no Setor de Embaixadas de Brasília, que teve a segurança reforçada hoje. Foram mobilizados policiais do grupo anti-bombas, do Batalhão de Ações Policiais Especiais (Bope) e do 5º Batalhão da Polícia Militar, além de cães farejadores. Também foram acionados o setor de produtos perigosos do Corpo de Bombeiros e equipes da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e do setor antiexplosivos da PF. As embaixadas que receberam o pó branco são Estados Unidos, Japão, Austrália, Dinamarca, China, Bélgica, Síria, Bolívia, Arábia Saudita, Palestina, Irã, Itália, Inglaterra, Alemanha, Peru, Canadá e Venezuela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.