PMN desiste de fusão com PPS e PHS

O PMN comunicou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que desistiu de se fundir com o PPS e o PHS. Com a fusão, seria criada a Mobilização Democrática (MD). Segundo o PMN, em convenção nacional realizada em 20 de dezembro o partido oficializou a desistência da fusão. A legenda também pediu ao TSE que seja feito o enquadramento do fundo partidário e do tempo a que tem direito na propaganda gratuita do rádio e da televisão diante da decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou inconstitucional a cláusula de barreira, medida que traria várias restrições a partidos pequenos.Com a decisão, a nova legislatura começa com 27 partidos em vez de 29. Das muitas fusões anunciadas no fim do ano, só duas sobreviveram. Numa delas, o Partido dos Aposentados da Nação (PAN) foi incorporado ao PTB. Na outra fusão, o Partido Liberal (PL) e o Partido da Reedificação da Ordem Nacional (Prona) juntaram-se para formar uma nova legenda, o Partido da República (PR), que aguarda a confirmação da Justiça eleitoral até o fim do mês. De resto, derrubada a cláusula de barreira pelo Supremo Tribunal Federal, voltam à rotina legendas ativas, como PPS, PTB, PSOL, PV e PC do B, mais uma penca de 12 ou 15 que só dão sinal de vida nas temporadas de horário gratuito de rádio e TV.Colaborou Gabriel Manzano Filho

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.