PMDB retira apoio a Novais, que pedirá demissão hoje

Em uma conversa na manhã de hoje, envolvendo o ministro do Turismo, Pedro Novais, e as lideranças do PMDB, ficou decidido que o partido não mantém mais apoio à permanência de Novais na pasta. Ele deve entregar ainda hoje à presidente Dilma Rousseff a sua carta de demissão.

CHRISTIANE SAMARCO, JOÃO DOMINGOS E MARTA SALOMON, Agência Estado

14 Setembro 2011 | 10h21

Desde que assumiu a pasta, em janeiro, Novais virou foco constante de denúncias. Na última, publicada hoje pelo jornal Folha de S.Paulo, o Planalto soube que o ministro usa um servidor da Câmara, Adão dos Santos Pereira, como motorista particular da mulher dele, a aposentada do serviço público Maria Helena de Melo.

Adão servia no gabinete de Novais, quando ele era deputado federal pelo PMDB do Maranhão. Quando deixou o cargo para assumir o Turismo, o motorista foi transferido, em um jogo cruzado de favores políticos e fisiológicos comum no Congresso, para o gabinete do deputado Francisco Escórcio (PMDB-MA) - Novais e Escórcio são aliados incondicionais do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.