Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

PMDB reelege Eduardo Cunha como líder na Câmara para 2014

Eleição por aclamação mostra o crescimento do capital político do deputado dentro do partido

Eduardo Bresciani, O Estado de S. Paulo

04 Dezembro 2013 | 18h17

BRASÍLIA - A bancada do PMDB na Câmara reelegeu por aclamação o deputado Eduardo Cunha (RJ) como líder do partido para o ano de 2014. Cunha notabilizou-se ao longo do ano por conflitos com o governo federal, principalmente com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), participou da reunião da bancada que decidiu pela reeleição.

O resultado mostra um crescimento do domínio do líder sobre a bancada. Em fevereiro, ele foi eleito numa disputa apertada com Sandro Mabel (GO), que era tido como o preferido de Alves e do Palácio do Planalto. Cunha teve 46 votos contra 32 do adversário em um segundo turno. Hoje, o próprio Mabel votou pela continuidade do colega após ter consultado deputados que o apoiaram no pleito anterior.

O maior confronto do líder com o Planalto ocorreu na tramitação da MP dos Portos. O deputado tentou em plenário a alteração de diversos pontos da proposta enviada por Dilma Rousseff. Chegou a fazer obstrução em plenário, levando o tema a ser decidido em cima do prazo de tramitação, sob risco de perder a validade. Na última hora, o governo aceitou uma pequena parte das mudanças propostas pelo deputado.

Crítico frequente de Ideli, Cunha atuou ainda para enterrar a proposta de Dilma de um plebiscito sobre reforma política, feita após as manifestações de junho. O líder do PMDB também está em rota de colisão com o Planalto no debate sobre Marco Civil da Internet, defendendo posições de interesse das empresas de telefonia.

Mais conteúdo sobre:
PMDB eleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.