PMDB quer que Dilma anuncie seus ministros em bloco

O PMDB quer que a presidente eleita, Dilma Rousseff, anuncie o nome de seus ministros em bloco, e não separadamente. A previsão inicial era que Dilma anunciasse hoje a manutenção de Wagner Rossi na Agricultura e o retorno do senador Edison Lobão (MA) ao Ministério de Minas e Energia. A cúpula do partido se reuniu ontem à noite e avaliou que o anúncio "fatiado" dos nomes acabaria dando ideia de enfraquecimento do PMDB. Além de Minas e Energia e da Agricultura, o PMDB deverá ficar com as pastas do Turismo e da Previdência.

EUGÊNIA LOPES E DENISE MADUEÑO, Agência Estado

03 Dezembro 2010 | 14h33

Na negociação com o PMDB, a presidente eleita decidiu confirmar o ex-deputado Wagner Rossi (SP), da cota pessoal do vice presidente eleito Michel Temer, que será mantido na Agricultura. Lobão volta ao Ministério das Minas e Energia por um acordo entre o grupo do presidente do Senado, José Sarney (AP), do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma. Nelson Jobim permanece na Defesa. Jobim, embora do PMDB, teve como padrinho o presidente Lula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.