PMDB quer dados do MP para decidir se expulsa prefeita

A executiva regional do PMDB do Rio de Janeiro encaminhou hoje uma carta ao Ministério Público Estadual (MPE) solicitando informações sobre o envolvimento da prefeita de Magé, Núbia Cozzolino, num esquema que fraudou R$ 100 milhões em seis prefeituras do Estado. Só depois a executiva irá decidir sobre a expulsão ou não da prefeita do partido. Núbia não aparece para trabalhar desde que a operação foi deflagrada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público, na quinta-feira.Na ocasião, 19 pessoas foram presas na Operação Uniforme Fantasma, deflagrada para prender suspeitos de integrar uma quadrilha que supostamente fraudava licitações e superfaturava serviços em prefeituras da região metropolitana e do interior do Rio de Janeiro. A secretária de Fazenda da cidade, Núcia Cozzolino, irmã da prefeita, teve a prisão decretada, mas está foragida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.