PMDB paulistano cede e dá presidência a Chalita

Deputado deixou PSB e colocou como condição à presidência do partido o controle da legenda na capital

Julia Duailibi, de O Estado de S. Paulo

02 de junho de 2011 | 23h00

Após intervenção do vice-presidente da República, Michel Temer, o PMDB paulistano acabou cedendo e nomeará o deputado Gabriel Chalita presidente do partido na capital paulista. Chalita, que anunciou a saída do PSB, foi convidado por Temer para ingressar no PMDB e concorrer à Prefeitura em 2012.

 

O parlamentar colocou como condição o controle da legenda na capital paulista. Mas o presidente do PMDB paulistano, Bebeto Haddad, resistiu a abrir espaço para Chalita e recorreu ao estatuto do partido para sustentar que a presidência só poderia ser ocupada por alguém com mais de seis meses de filiação.

 

Diante da resistência, Temer determinou a "autodissolução" do atual diretório municipal do PMDB e a formação de uma comissão provisória a ser nomeada pela direção estadual do partido. O grupo, do qual fará parte Haddad, será presidido por Chalita. Os dois se encontrariam em reunião ontem à noite para amarrar a escolha dos outros três nomes da comissão provisória.

 

No mês passado, Haddad foi nomeado pelo prefeito paulistano Gilberto Kassab secretário de Esportes. O prefeito pleiteava o apoio do PMDB ao seu projeto de sucessão. Chegou a cortejar o peemedebista Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central, como opção na disputa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.