PMDB oficializa candidatura de João Henrique em Salvador

Atual prefeito formará chapa com Edvaldo Brito (PTB); PDT, PP, PSC, PSL e PHS também integram a coligação

Tiago Décimo, de O Estado de S. Paulo,

15 de junho de 2008 | 20h59

Com a presença de cerca de 2 mil pessoas e com a participação de bandas de forró e fanfarra, o PMDB abriu neste domingo, 15, o ciclo de convenções partidárias para formalizar as candidaturas à prefeitura de Salvador (BA). No evento, foi oficialmente anunciada a chapa formada pelo atual prefeito da capital baiana, João Henrique Carneiro, que pleiteia a reeleição, e pelo tributarista e ex-prefeito Edvaldo Brito (PTB), que concorre como vice. PDT, PP, PSC, PSL e PHS também integram a coligação. Ainda é esperado o apoio do PMN.  Veja também:Calendário eleitoral das eleições deste ano   O ponto alto da convenção foi a presença do governador baiano, Jaques Wagner, do PT, ao evento. Aliados no governo federal e estadual, PT e PMDB resolveram ser concorrentes na disputa pelo executivo municipal soteropolitano - em decisão controversa, os petistas abandonaram o governo de João Henrique em abril. De lá para cá, foram feitas acusações e provocações mútuas entre os partidos. Wagner foi à convenção peemedebista com a intenção de tentar acalmar os ânimos dos partidários de João Henrique - entre eles o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima. "O que o povo uniu em 2006 os homens não devem tentar separar", disparou o governador em discurso - sendo bastante aplaudido. Ele garantiu que, na impossibilidade de o PT chegar ao segundo turno, seu apoio, com promessa de presença em palanque, será automaticamente transferido para o PMDB.  Entre os principais concorrentes, apenas os petistas ainda não definiram a chapa com a qual vão disputar a eleição. O deputado federal Walter Pinheiro é o pré-candidato pelo partido, mas ainda há conflitos entre aliados para a definição do vice. A disputa concentra-se entre a deputada federal e ex-prefeita Lídice da Mata (PSB), que admite a possibilidade de abandonar sua pré-candidatura para ser vice de Pinheiro, e a vereadora Olívia Santana (PC do B), que ainda não sabe se apóia o petista ou lança candidatura própria. Recente pesquisa divulgada pela Potencial Pesquisa e registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aponta a liderança do candidato do DEM, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto, que tem como vice o líder evangélico Bispo Márcio Marinho (PR), com 24,6%. Ele é seguido de perto pelo tucano - ex-pefelista e ex-prefeito da cidade - Antonio Imbassahy, que encabeça a chapa que também conta com Miguel Kertzman (PPS), com 22,3%. Logo depois, aparecem Lídice da Mata, com 11,8%, e João Henrique, com 11,7%. O petista Pinheiro vem em um distante quinto lugar, com 3,9%. A militância do PT, porém, aposta na vinculação do nome de Pinheiro ao do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao do governador Jaques Wagner para inverter a situação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.