PMDB negocia votação na CCJ por cargos na Petrobras

Aliados do governo deverão pedir o adiamento da votação, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ), do projeto sobre o ingresso da Venezuela no Mercosul. Segundo fontes, o governo está inseguro quanto a aprovação da proposta, hoje, pela CCJ. Segundo essas mesmas fontes, o PMDB, além de estar dividido, está usando a votação para conseguir emplacar seus afilhados políticos em diretorias da Petrobras.O PMDB, informam fontes governistas, quer que o atual diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, assuma o cargo de diretor de exploração da estatal. Além disso, o presidente do partido, deputado Michel Temer, também tem interesse em emplacar um aliado em outra diretoria. Governistas na Câmara detectaram também que na base há deputados que por convicção pessoal são contrários à entrada da Venezuela no Mercosul. Deputados do PMDB estão reunidos neste momento e ainda não foram para a CCJ. O PSDB, o PPS e o DEM já declararam que vão votar contra a proposta de ingresso da Venezuela no Mercosul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.