PMDB não aceitará CPI para me investigar, diz Jader

O presidente do Senado, senador Jader Barbalho (PMDB-PA), contestou nesta terça-feira a proposta de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada unicamente a investigar as denúncias de envolvimento dele em práticas de corrupção.Barbalho afirmou que "de jeito nenhum" o PMDB concordaria com essa proposição. "Era só o que faltava: o PMDB aceitar esse tipo de CPI!", reagiu o presidente do Senado, dizendo que prefere a criação de uma CPI mais ampla, englobando as muitas denúncias de corrupção surgidas ultimamente. Jader Barbalho comentou também a resposta do presidente do Conselho de Ética do Senado, senador Ramez Tebet (PMDB-MS), a um requerimento em que os partidos de oposição pediam o rastreamento de um cheque de 4 milhões supostamente pagos a Barbalho numa operação de venda de Títulos da Dívida Agrária (TDAs).Tebet respondeu que o Conselho não tem competência para quebrar sigilo bancário (e rastrear cheque).O presidente do Senado, porém, afirmou nesta terça-feira que Tebet - convidado a assumir o cargo de ministro da Integração Nacional a partir desta quarta-feira - deveria ter remetido o requerimento das oposições à Mesa Diretora do Senado para que esta promovesse o rastreamento do cheque."Sou o maior interessado em que haja esse rastreamento", afirmou Barbalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.