PMDB mineiro segue confiante em Itamar

A direção do PMDB mineiro está cofiante que, independentemente do número de participantes nas prévias nacionais do partido, em 20 de janeiro, para a escolha do eventual candidato à presidência da República, o governador Itamar Franco irá para a disputa. O presidente estadual da legenda, deputado federal José Saraiva Felipe, reuniu-se com Itamar e saiu se dizendo otimista com esta possibilidade."O que eu senti, na audiência com o governador, é que ele está absolutamente tranqüilo", disse Felipe, após o encontro. "Senti também uma disposição muito grande dele, de participar do processo político, visando a disputa, independendo do número de participantes do colégio que definirá as prévias", acrescentou.Saraiva Felipe assegurou que a iniciativa do diretório mineiro do PMDB, de fazer uma abaixo-assinado nacional para convocação de convenção extraordinária, antes da prévias - com objetivo de voltar a ampliar o colégio eleitoral, diminuído por decisão da Executiva peemdebista - não teve nenhuma influência do governador. Logo após a derrota imposta pela cúpula do partido, Itamar declarou que tomaria alguma atitude nos próximos dias.De acordo com o deputado, no entanto, a ação do governador não é promover a reunião das bases peemdebistas - sobretudo os representantes municipais da legenda, excluídos das prévias -, para tentar reverter a decisão da cúpula. "O governador repetiu que o próximo lance (de xadrez) é dele, mas eu também não sei qual é este lance, temos que aguardar", afirmou Saraiva Felipe.Mesmo assim, o parlamentar informou que os peemdebistas mineiros continuam firmes no propósito de fazer a convenção extraordinária, que seria marcada para 16 de dezembro, em Belo Horizonte. Para que eles consigam garantir encontro, são necessárias cerca de 300 assinaturas de integrantes de diretórios estaduais, de acordo com Saraiva Felipe. "A convenção é uma instância soberana, que tudo pode e tem poder absoluto em relação à vida partidária", assinalou. "Esta iniciativa, nossa, dos diretórios, e não do governador, é por sentirmos indignados com a decisão da Executiva do partido de restringir a participação dos vereadores e membros dos diretórios municipais, abafando a democracia no PMDB?.

Agencia Estado,

22 de novembro de 2001 | 20h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.