PMDB lança candidatura de José Fogaça no RS

O prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, será o candidato do PMDB ao governo do Rio Grande do Sul em 2010. A decisão foi tomada no fim de semana e anunciada hoje pelo senador Pedro Simon, presidente da sigla no Estado. O partido acredita que, com o lançamento de um nome, acaba com as pressões internas e também dos potenciais aliados, que pediam a definição como condição para abrir negociações de apoio.

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

07 de dezembro de 2009 | 18h16

O lançamento da candidatura de Fogaça também fecha o quadro sucessório entre os maiores partidos do Estado. A governadora Yeda Crusius é candidata à reeleição pelo PSDB. E o PT já definiu que vai concorrer com o ministro da Justiça, Tarso Genro.

Com a decisão, o PMDB passa a ser favorito para conquistar o apoio do PDT, que também é cortejado por Tarso, à candidatura de Fogaça. A moeda de troca é a Prefeitura de Porto Alegre. Quando renunciar, no início de abril, o prefeito deixará sua vaga para o vice José Fortunati, do PDT, assumi-la por dois anos e meio.

Já Yeda tende a contar com o apoio do PP, uma sigla poderosa no Estado. O deputado federal Beto Albuquerque, do PSB, tenta se constituir numa via alternativa negociando com diversos partidos, como o PPS e o PC do B.

Para trabalhar pela eleição de Fogaça, o PMDB também deve deixar os cargos que ocupa no governo de Yeda Crusius, entre os quais as secretarias da Saúde e da Habitação e a presidência do Banco do Estado do Rio Grande do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.