PMDB indica nomes ligados a Jader para conselho

O PMDB definiu nesta terça-feira os nomes dos senadores que irão integrar o Conselho de Ética. São eles Gilberto Mestrinho (AM) - indicado para ser o presidente do conselho - Carlos Bezerra (MT), Marluce Pinto (RR), Gilvan Borges (AP) e Nabor Júnior, todos muito ligados ao presidente do Senado, Jader Barbalho (PA), também do PMDB.Jader Barbalho poderá vir a ser investigado pelo conselho, caso sejam comprovadas as denúncias de que ele teria sido beneficiado com recursos desviados do Banpará, quando foi governador do Pará, ou com a venda de Títulos da Dívida Agrária (TDAs), quando era ministro da Reforma Agrária."Conselho de Ética não é delegacia de polícia nem palanque eleitoral", declarou nesta terça-feira à Agência Estado o futuro presidente, depois de assegurar que há uma campanha contra Jader e contra o PMDB."São denúncias infundadas, são especulações sobre supostos fatos ocorridos antes de ele assumir o mandato de senador. Portanto, não é assunto para ser apreciado pelo conselho de ética, mas da Justiça comum, da Polícia, do Ministério Público, mas não do Senado", avisou Mestrinho, mostrando a sua disposição de não criar maiores dificuldades para o presidente do Senado.Gilberto Mestrinho só admitiu que o senador possa vir a ser investigado, caso se constate, por exemplo, que há contradição entre o que disse o caseiro de José Osmar, antigo auxiliar de Jader Barbalho, e o que o senador falou em plenário.O caseiro afirmou que Jader esteve na casa de José Osmar pelo menos duas vezes, entre junho e agosto do ano passado. O senador paraense havia informado que não o via há muito tempo.A indicação dos integrantes do PMDB não foi muito bem recebida pelos demais integrantes do partido. Os senadores, no entanto, preferiram não dar declarações contestando os colegas."Agora será fácil para Jader", comentou um deles. O PSDB e o PFL indicam hoje os nomes dos seus integrantes que serão eleitos até sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.