PMDB governista não vai reconhecer decisão da convenção

Os líderes do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), e da Câmara, José Borba (PR), afirmaram, por meio de nota oficial, que a maioria das bancadas do partido não respalda a decisão de hoje da executiva nacional. Em reunião, os dirigentes do partido aprovaram hoje, por 9 a 8 votos, a devolução dos cargos de ministros e outros postos no Executivo e mantiveram a convenção nacional, que vai decidir se o partido fica no governo.Segundo a nota, a maioria das bancadas do PMDB na Câmara e no Senado entende que qualquer decisão tomada na convenção nacional do próximo dia 12 de dezembro será inócua e não alterará o quadro político. "Os líderes lamentam que sua realização vai aprofundar a divisão interna e reafirmam o compromisso com a sustentabilidade política do País", diz a nota. Renan e Borba ainda acreditam no entendimento e afirmam que vão continuar a trabalhar em prol da unidade do PMDB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.