PMDB faz ato em apoio às prévias

Terminou por volta de 13h, no plenário 6 da Câmara, um ato de apoio às eleições prévias para a escolha do candidato do PMDB à Presidência da República. Os defensores da candidatura própria aproveitaram a mobilização contra a ofensiva dos governistas do partido para adiar a consulta interna e transformaram a reunião da Executiva Nacional em uma manifestação de apoio às prévias.Os dois pré-candidatos, o governador licenciado Germano Rigotto (RS) e o ex-governador Anthony Garotinho (RJ) aproveitaram a presença de presidentes de diretórios estaduais, vereadores, prefeitos, parlamentares e simpatizantes das duas candidaturas para fazer um ato conjunto de campanha. O presidente nacional do partido, deputado Michel Temer, comunicou que a reunião da Executiva Nacional havia sido cancelada por iniciativa dos próprios governistas que a convocaram, para reexaminar a data das prévias. Garotinho, em seu discurso, foi mais explícito: "Eu compreendo a delicadeza e a sutileza das palavras de Michel Temer, que é um magistrado e presidente de todos os peemedebistas. Ele não quis dizer o que todos sabemos. Que eles (os governistas) correram da luta. Não tiveram coragem de aparecer diante das bases do PMDB. Deitaram para não cair". Os governistas cancelaram a reunião porque não conseguiram reunir a maioria dos votos da Executiva nacional para adiar as prévias.Temer aproveitou o encontro para apresentar a todos o novo líder do partido, Waldemir Moka, levado ao cargo ontem, depois que seu antecessor, Wilson Santiago (PB), aderiu ao movimento dos governistas contra as prévias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.