PMDB entrega lista para cargos em estatais e segundo escalão

O PMDB deve entregar nesta quarta-feira, 18, ao ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, a relação dos quase 30 nomes de candidatos a cargos em estatais e no segundo escalão. Como o PT temia, o parceiro de coalizão de governo avançou sobre os cargos de petistas. Indicou o ex-deputado estadual Elias Fernandes (RN) para o cargo de diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), hoje dirigido por Eudoro Santana, do PT do Ceará. Quem banca Fernandes é o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). O Dnocs tem R$ 135 milhões para investir neste ano.Outro ataque a cargos de petistas deve ocorrer no Ibama. Depois de se convencer de que a presidência da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) ficará mesmo com Danilo Forte, indicado pela bancada do PMDB na Câmara, o deputado Jader Barbalho (PA) está buscando um novo lugar para o ex-deputado José Priante (PA), seu sobrinho. Falava-se nesta tarde que Priante, com vaga garantida em algum lugar do governo federal por causa dos serviços prestados à eleição da petista Ana Júlia Carepa para o governo do Pará, poderá ocupar a presidência do Ibama. Para isso, terá de apear o petista Marcus Barros da presidência do órgão. Mesmo com os seguidos recados de que a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, tenderia a rejeitar as indicações do ex-vice-governador Luiz Paulo Conde para a presidência de Furnas e do ex-deputado Moreira Franco para a presidência da BR Distribuidora ou para a Diretoria de Exploração da Petrobras, o PMDB decidiu bancar os nomes dos dois. Quando Dilma receber das mãos de Mares Guia a lista do PMDB, vai encontrar lá os dois peemedebistas do Rio de Janeiro, goste deles ou não. BR Distribuidora, Diretoria de Explorações da Petrobras e Furnas dispõem de quase R$ 12 bilhões para investir em 2007."Se conseguirmos fechar a lista, vamos entregá-la amanhã (quarta) ao ministro Mares Guia", disse o líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR). Ele é um dos que estão cuidando de depurar a lista de candidatos aos cargos das estatais e do segundo escalão, que no início tinha mais de duzentos nomes. Trabalha em conjunto com a líder do governo no Congresso, senadora Roseana Sarney (MA) e com o líder na Câmara, Henrique Eduardo Alves.Festival de nomesComo um nômade, o ex-senador Maguito Vilela (GO), viu seu nome vagar por todos os lados nos últimos dias. Nesta terça, finalmente, o PMDB encontrou lugar para ele: a diretoria que cuida de projetos agropecuários do Banco do Brasil. Mas, como a cautela não faz mal para ninguém, vai dizer aos ministros Mares Guia e Dilma que, no caso de não dar certo a diretoria do BB, Maguito poderá tocar a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A direção do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), que tem maioria do PR, deverá abrigar um nome do PMDB, o do ex-governador de Mato Grosso do Sul Marcelo Miranda, bancado pelo governador André Puccinelli.O ex-presidente José Sarney (AP) tem a garantia de que assegurará a presidência da Eletrobrás para o PMDB. Indicou o nome de Carlos Nascimento, seu apadrinhado, que hoje comanda a Eletronorte. Com a saída de Nascimento, o nome mais cotado para ocupar a presidência da Eletronorte é o do ex-senador Luiz Otávio (PA), indicado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (AL). Nesse festival de nomes de candidatos a algum cargo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se livrou da ex-deputada Ann Pontes (PA), para quem o deputado Jader Barbalho lutava por uma colocação. Como a governadora petista Ana Júlia Carepa chamou Ann Pontes para a presidência da Paratur (Empresa Paraense de Turismo), com essa Dilma Rousseff e Mares Guia não terão mais que se preocupar.O ex-senador Sérgio Machado (CE) deverá continuar à frente da presidência da Transpetro. Renan Calheiros conseguiu convencer o presidente Lula a não tirá-lo de lá, apesar das pressões nesse sentido feitas pelo presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP). Este não perdoa Machado porque atuou intensamente em favor da candidatura de Aldo Rebelo (PC do B-SP) para a presidência da Câmara. Para a Secretaria de Desenvolvimento do Centro-Oeste - instituição que cuida do Fundo Constitucional do Centro-Oeste, com mais de R$ 2 bilhões anuais - a bancada do PMDB de Mato Grosso indicou o nome de Antonio Parente. Já a Secretaria-Executiva do Ministério da Agricultura deverá ficar com o ex-deputado Silas Brasileiro, indicado pela bancada de Minas Gerais. O PT manterá o comando da Embrapa. O próprio presidente Lula disse ao ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, que pretende manter Silvio Crestana à frente da Embrapa.Para preencher o cargo de presidente da Eletrosul o PMDB indicou o nome do ex-deputado e ex-governador de Santa Catarina Paulo Afonso. O PT não gostou. Uma força-tarefa do partido, com a líder Ideli Salvati (SC) à frente, tenta melar a nomeação. O petistas defendem a volta do ex-presidente Milton Mendes ou então uma outra solução que poderia incluir o ex-secretário da Pesca José Fritsch ou o ex-deputado Jorge Boeira (SC). Por fim, o PMDB decidiu ainda pedir uma diretoria da Caixa Econômica Federal para o ex-senador e ex-ministro Amir Lando (RO).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.