PMDB e PSDB esvaziam sessão do Congresso

O PMDB e o PSDB no Senado decidiram obstruir os trabalhos da sessão de hoje do Congresso, destinada a apreciar as medidas provisórias reeditadas pelo governo, até que o PFL declare se é governo ou oposição. Essa condição foi anunciada pelo vice-líder do PMDB, senador Ney Suassuna, que foi encarregado pelo presidente do partido, Jader Barbalho, de pedir a retirada dos senadores presentes na sessão. A decisão do dois partidos é uma resposta à atuação do PFL, que na noite desta quarta-feira uniu-se à oposição para derrubar medidas provisórias de interesse do governo.A decisão foi tomada ainda na noite de ontem numa longa reunião dos dirigentes dos dois partidos, na residência do senador Jader Barbalho, candidato do PMDB ao Senado. "Estamos tirando o quórum da sessão para desmontar este palco formado pelo PFL e oposição. O PMDB não vai participar desse clima de barganha e o País não agüenta mais isso", disse o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que participou do encontro.Participaram da reunião os presidentes dos dois partidos, os líderes do PMDB e PSDB na Câmara e no Senado e ministros do PMDB. Os dirigentes tucanos e peemedebistas ameaçam fazer um acordo com o PPB que tem 40 deputados, no caso de uma aliança entre PFL e PT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.