PMDB e PSDB esvaziam sessão do Congresso

O PMDB e o PSDB no Senado decidiram obstruir os trabalhos da sessão de hoje do Congresso, destinada a apreciar as medidas provisórias reeditadas pelo governo, até que o PFL declare se é governo ou oposição. Essa condição foi anunciada pelo vice-líder do PMDB, senador Ney Suassuna, que foi encarregado pelo presidente do partido, Jader Barbalho, de pedir a retirada dos senadores presentes na sessão. A decisão do dois partidos é uma resposta à atuação do PFL, que na noite desta quarta-feira uniu-se à oposição para derrubar medidas provisórias de interesse do governo. A decisão foi tomada ainda na noite de ontem numa longa reunião dos dirigentes dos dois partidos, na residência do senador Jader Barbalho, candidato do PMDB ao Senado. "Estamos tirando o quórum da sessão para desmontar este palco formado pelo PFL e oposição. O PMDB não vai participar desse clima de barganha e o País não agüenta mais isso", disse o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que participou do encontro. Participaram da reunião os presidentes dos dois partidos, os líderes do PMDB e PSDB na Câmara e no Senado e ministros do PMDB. Os dirigentes tucanos e peemedebistas ameaçam fazer um acordo com o PPB que tem 40 deputados, no caso de uma aliança entre PFL e PT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.