PMDB desiste de obstruir a votação de MPs

O líder do PMDB no Senado, senador Renan Calheiros (AL), anunciou que seu partido desistiu de obstruir a votação das medidas provisórias, num total de 18, que estão trancando a pauta do plenário. Calheiros explicou que tomou a decisão de suspender a obstrução após o anúncio do presidente da Câmara, deputado Aécio Neves (PSDB-MG), de que colocará em votação, no plenário desta Casa, o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) favorável à legalidade do uso de um projeto de decreto legislativo (PDL) contra resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que tornou obrigatória a verticalização das coligações eleitorais. Trata-se de um PDL apresentado pelo deputado paraibano Inaldo Leitão (PSDB). Renan é autor de um PDL idêntico, já aprovado pelo plenário do Senado, que poderá ser submetido à votação do plenário da Câmara juntamente com o projeto de Inaldo Leitão. Calheiros disse que Aécio, ao colocar em votação o parecer da CCJ sobre o PDL de Leitão, "está agindo de boa vontade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.