PMDB desiste da Saúde e abre espaço para indicação de Lula

O presidente do PMDB, Michel Temer (SP), e o líder da bancada do partido na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), desistiram de reivindicar a indicação do futuro ministro da Saúde. A decisão foi informada por Temer e Alves ao ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, em reunião no Palácio do Planalto, na tarde desta terça-feira, 27. Os dirigentes do partido disseram a Tarso que a bancada abriu mão da indicação diante da preferência manifestada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo nome do ex-presidente do Instituto Nacional do Câncer (Inca), José Gomes Temporão. Os deputados peemedebistas reivindicavam o cargo para um nome da bancada do partido na Câmara. "A bancada do PMDB aceita tranqüilamente a escolha do presidente, mas não tem nenhum compromisso com o nome de Temporão e não se sentirá contemplada com sua escolha", disse o deputado Geddel Vieira Lima (BA), que acompanhou a negociação. Segundo Geddel, caberá ao presidente escolher um outro ministério para contemplar a bancada de 91 deputados do PMDB na Câmara, Temporão foi filiado recentemente ao PMDB pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, atendendo a pedido de Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.