Divulgação/Agência Câmara
Divulgação/Agência Câmara

PMDB define presidente da CPI da Petrobrás

Hugo Motta (PMDB-PB) presidirá colegiado; expectativa é de que vice-presidência fique com o PSDB e relatoria com o PT

Erich Decat, O Estado de S. Paulo

23 Fevereiro 2015 | 18h48


Brasília - O líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), anunciou na tarde desta segunda-feira, 23, que o partido ficará com a presidência da CPI da Petrobrás e o nome indicado para o cargo é o do deputado Hugo Motta (PMDB-PB). A comissão inicia as atividades nesta quinta-feira com a indicação dos partidos para as demais cadeiras do colegiado e da mesa. 

A tendência é que a vice-presidência fique com o PSDB e a relatoria, com o PT. Os nomes que circulam para os respectivos cargos são o do ex-líder Antonio Imbassahy (PSDB-BA) e do ex-ministro de Relações Institucionais Luiz Sérgio (PT-RJ). 

"Está definido que a presidência será do deputado Hugo Motta. Queremos a presidência para ditar o ritmo da CPI e que ele seja célere porque interessa à sociedade. A Petrobrás está sangrando a cada dia", afirmou Picciani. Além de Motta, por parte do PMDB também deverão compor o colegiado os deputados Edio Lopes (RR), Lelo Coimbra (ES), Darcísio Perondi (RS) e Celso Pansera (RJ). Um quinto nome ainda deve ser definido até esta terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.