Imagem João Domingos
Colunista
João Domingos
Conteúdo Exclusivo para Assinante

PMDB da Câmara desiste de indicar novos ministros

Para ficarem livres nos Estados e se coligar com o candidato a presidente que lhes convier na campanha, os deputados do PMDB decidiram nesta quarta-feira, 5, por unanimidade, abrir mão da indicação dos nomes dos substitutos dos ministros Antônio Andrade (Agricultura) e Gastão Vieira (Turismo), da cota deles. A atitude, no entanto, não representa um rompimento com o governo. De acordo com nota divulgada pelos deputados, que se reuniram para tratar do assunto, eles vão continuar na base do governo.

JOÃO DOMINGOS, Agência Estado

05 de fevereiro de 2014 | 20h05

"O PMDB não quer essa política de fisiologismo, essa disputa pública por cargos. O PMDB sempre foi sub-representado na atual gestão. Então, nos sentimos livres para não indicar ninguém", afirmou o líder do partido, deputado Eduardo Cunha (RJ). "Discordamos da condução da reforma ministerial, sempre visando à conquista de mais tempo eleitoral para a reeleição da presidente Dilma Rousseff", completou o deputado Lúcio Vieira Lima (BA).

De acordo com Vieira Lima, a partir de agora o PMDB sente-se descompromissado de manter nos Estados alianças que repitam a aliança que sustenta o governo federal. É o caso da Bahia, em que o PMDB vai se coligar com os oposicionistas PSDB e DEM, no Rio de Janeiro, no Mato Grosso do Sul, no Ceará, em São Paulo, em Rondônia e no Acre.

Tudo o que sabemos sobre:
reforma ministerialPMDBCãmara

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.