PMDB condiciona voto a teto maior de isentos da CPMF

O líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp (RO), informou que na reunião de representantes do governo com os líderes da Casa foi levantada a hipótese de estender a isenção da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) para quem ganha salário até R$ 1,7 mil. Segundo Raupp, se essa proposta for aceita pelo governo, a bancada do PMDB em peso votará a favor da prorrogação do tributo. "Creio que apenas um senador votaria contra", disse, sem mencionar quem seria.Inicialmente, a discussão estava focada no projeto de Raupp, que isenta a CPMF a quem ganha até R$ 1,2 mil. Mas, na reunião, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), propôs estender para R$ 1,7 mil. Segundo Raupp, se a proposta for aceita, 60% da população deixaria de pagar CPMF. A idéia é que sejam beneficiadas as pessoas com apenas duas contas bancárias - uma conta corrente e uma poupança. Raupp explicou que o governo foi receptivo à idéia, mas ainda não deu sinal verde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.