PMDB cobra de Lula 'plano B' para eleições de 2010

Cúpula do partido aguarda apenas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva retorne da viagem internacional

AE, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 09h43

O PMDB não aceita ficar totalmente "pendurado" no projeto da candidatura presidencial da ministra Dilma Rousseff e quer que o governo articule um "plano B" para enfrentar incertezas políticas provocadas pelo tratamento do câncer linfático a que se submete a chefe da Casa Civil. A cúpula do partido aguarda apenas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva retorne da viagem internacional, neste fim de semana, para cobrar uma alternativa a Dilma e regras que pacifiquem as disputas entre petistas e peemedebistas nos Estados.

"Há uma inquietação no ar e políticos não podem trabalhar sem "plano B", afirmou o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). O deputado, ressalvou, no entanto, que a palavra final será do presidente. ?Nosso projeto é com Lula e é ele quem tem de dizer se quer um "plano B" de candidatura." Dirigentes do partido avaliam que uma das apostas do Planalto está no Supremo Tribunal Federal.

O STF pode livrar o ex-ministro da Fazenda e deputado Antonio Palocci (PT-SP) de processo penal no julgamento, marcado para 4 de junho, do caso envolvendo a violação de sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. Independentemente da decisão do STF, que pode abrir espaço para a candidatura Palocci, líderes do PMDB não desistem da ideia de converter o governador tucano de Minas, Aécio Neves, no ?plano B? da sucessão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
eleições 2010LulaPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.