PMDB aprova participação no governo de coalizão de Lula

O conselho político do PMDB aprovou, nesta quinta-feira, a aclamação a participação do partido no governo de coalizão, aceitando o convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A decisão não foi unânime, uma vez que o diretório de Pernambuco, liderado pelo ex-governador e senador eleito Jarbas Vasconcelos, votou contra. O diretório do PMDB no Acre se absteve. A partir de agora, o PMDB vai organizar as propostas que levará a Lula e caberá ao governador Germano Rigotto (RS) organizar a parte relativa à reforma tributária. O conselho político é formado por 60 votantes entre ex-presidentes do partido, presidentes dos diretórios regionais, governadores atuais e outras lideranças."O PMDB poderia ter uma posição de destaque, sem precisar de cargos. O que pesa é essa troca de cargos", afirmou Jarbas, acrescentando que o primeiro mandato do presidente Lula "foi fraco, envolvido com escândalos e teve a pior base parlamentar no Congresso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.