PMDB analisa conseqüências da situação de Jader

Preocupados com as conseqüências eleitorais das denúncias de envolvimento do senador Jader Barbalho (PMDB-PA) em corrupção, parlamentares do PMDB se reunirão na quinta-feira, na residência do senador Amir Lando (PMDB-RO), para uma avaliação do quadro político. "Isso tudo pode derramar em cima do PMDB", advertiu Lando, ao pedir ao líder do partido no Senado, Renan Calheiros (AL), a convocação da reunião. Lando pretende candidatar-se ao governo de Rondônia e teme, como outros partidários do PMDB, que o processo de Jader se arraste por muito tempo e desgaste ainda mais a imagem do partido. As iniciativas de Jader com o objetivo de protelar a decisão sobre o seu caso no Conselho de Ética vêm sendo questionadas também pelos peemedebistas.Os senadores consideraram inócua e prejudicial à imagem do PMDB, por exemplo, a indicação de Jader Barbalho para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que amanhã votará questão de ordem em que o próprio senador pede mais espaço para defender no âmbito do Conselho de Ética. Para senadores do PMDB, toda a estratégia de Jader visa ganhar tempo e "eternizar" a atual situação. Além de discutir o envolvimento de Jader em denúncias de corrupção e traçar rumos para a bancada, os peemedebistas vão tentar, na reunião de amanhã, a pacificação do partido, que se dividiu, por exemplo, na disputa interna pela Presidência do Senado. "Vamos reunir os cacos", afirmou Renan Calheiros, para quem está na hora "de moldar o perfil do PMDB".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.