PMDB aguardará pacientemente definição de Lula, diz Renan

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), disse, em entrevista por telefone à Agência Estado, que só virá a Brasília (ele está em Maceió) antes do início da convocação extraordinária se for chamado para uma conversa com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O entendimento do líder é que o PMDB no Senado só irá se reunir para tratar da escolha do eventual ministro do PMDB depois que o presidente tiver conversado oficialmente sobre o assunto com a cúpula do partido e tiver definido o espaço que terá no governo. "Vamos aguardar pacientemente que o presidente defina o que quer e nos chame. Na Câmara, não há um segundo nome e o líder Eunício Oliveira é o nome que atende a todos nós. Mas no Senado há um excesso de nomes. Mas para que a gente chame pelo menos os interessados para discutir a questão, tem que haver uma proposta do governo", comentou.Na opinião do líder, a definição do espaço que o PMDB terá no governo também facilitará a escolha do nome porque se pode avaliar qual o perfil mais adequado para exercer a função. A negociação em torno da reforma ministerial, que vinha em ritmo acelerado nos últimos dias, esfriou com a divulgação da nota da Presidência da República desmentindo a intenção do presidente Lula de concluir a reforma ministerial até sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.