PMDB adere à oposição contra Aécio em Minas Gerais

As bancadas de PT, PC do B e PMDB formalizaram hoje a criação de um bloco de oposição ao governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), na Assembleia Legislativa do Estado. O alinhamento oficial da bancada peemedebista aos deputados oposicionistas foi apresentado como uma sinalização para uma aliança na disputa pelo governo do Estado em 2010.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

07 de outubro de 2009 | 18h33

"Essa é a verdadeira articulação que está em sintonia com a nacional, que é o entendimento do PT com o PMDB. E aqui nós saímos na frente", destacou o deputado estadual Padre João (PT), indicado como líder do bloco. "Nós não temos escondido de ninguém que o PMDB tem, sim, um projeto de centro-esquerda", declarou o deputado Vanderlei Miranda (PMDB).

Com a decisão do PMDB de aderir ao bloco PT/PC do B, a oposição ao governador mineiro na Assembleia subiu dos atuais 11 deputados para 19 parlamentares. Aécio, contudo, mantém ampla maioria no Legislativo, que é composto por 77 deputados estaduais.

PT e PMDB já lançaram pré-candidatos à sucessão de Aécio. O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, disputam a indicação petista.

O peemedebista Hélio Costa, ministro das Comunicações - que lidera as pesquisas de intenção de voto -, busca um acordo com o PT, mas, diante das resistências, tem intensificado as conversas com o governador mineiro. Costa já deixou claro que não pretende disputar a sucessão estadual num "voo solo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.