PMDB aciona Temer para desmobilizar 'candidato do tanque de guerra' em São Paulo

Único dissidente do partido, Fernando Fantauzzi lançou pré-candidatura paralela em abril em cima de um tanque de guerra

Pedro Venceslau e Ricardo Chapola, O Estado de S. Paulo

05 Junho 2014 | 16h54

SÃO PAULO - Único dissidente do PMDB à candidatura de Paulo Skaf ao governo de São Paulo, o empresário Fernando Fantauzzi anunciou nesta quinta-feira, 5, que desistiu de ser o candidato da sigla e que apoiará Skaf.

Para dissuadir Fantauzzi, o PMDB teve que acionar o vice-presidente da República, Michel Temer,  um dos quadros de maior importância da legenda. Temer se reuniu nessa segunda-feira, 2, com o empresário, o presidente do PMDB paulista, deputado Baleia Rossi, e Skaf para negociar a desistência de uma segunda candidatura do partido. 

 

Fantauzzi vinha se movimentando nos últimos meses para arregimentar apoio à sua candidatura e fortalecer um movimento que fosse capaz de constranger Skaf no dia da convenção do partido, marcada para o dia 14 de junho, na capital paulista. 

Em abril, quando lançou a pré-candidatura, o empresário chegou ao evento em cima de um tanque de guerra. Questionado na época o que aquilo significava, Fantauzzi afirmou que representava a falta de segurança vivida pela população de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.