PM reprime com violência ato contra ACM em Salvador

Depois de mais de uma hora de confronto, a tropa de choque da polícia militar baiana conseguiu dispersar, por volta das 15h, a manifestação de estudantes e sindicalistas que pediam a cassação do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA). Os policiais invadiram as faculdades de Direito, de Ciências da Saúde, da Educação e o Instituto de Música da Universidade Federal atirando várias bombas de gás lacrimogênio em perseguição aos estudantes.O comando da PM não acatou uma liminar da Justiça Federal que pedia a desocupação do campus universitária pela tropa de choque. Durante o confronto, vários manifestantes se feririam, a maioria estudantes secundaristas. No momento os representantes dos partidos de oposição e sindicalistas, estão reunidos na reitoria da UFBA avaliando os resultados do confronto e ? contando? os feridos.O Vale do Canela, um dos principais acessos da Cidade Alta à Baixa, em Salvador, foi tomado por manifestantes e policiais militares. O trânsito foi interrompido e vários motoristas presos em engarrafamento, sem entender o que está acontecendo. De um lado policiais, atiraram bombas de gás lacrimogêneo e, do outro, os manifestantes responderam com pedras e rojões. A situação ficou sem controle. O Vale do Canela fica perto de várias faculdades da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.