Marco Carvalho/Estadão
Marco Carvalho/Estadão

PM prende grupo com rojões e posa para selfie

Skinheads identificados como 'Carecas do Subúrbio' foram hostilizados por manifestantes e foram levados pelos policiais

BRUNO RIBEIRO e MARCO ANTONIO CARVALHO, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2015 | 16h49

Atualizado às 21h50

São Paulo -A Polícia Militar deteve neste domingo, 15, 20 pessoas da gangue “Carecas do Subúrbio”, perto da Estação Consolação do Metrô. Eles portavam 37 rojões, soco inglês, tasers (pistolas de choque) e gás de pimenta. O grupo, de acordo com a polícia, chegava à manifestação quando foi abordado.

Além deles, outras quatro pessoas foram detidas: uma mulher por ato obsceno (mostrou os seios diante dos manifestantes), outra por furto, um homem por roubo e outro por soltar rojão durante a passeata.

Os carecas foram parados depois que policiais desconfiaram do grupo e revistaram as mochilas. Eles foram levados para o 2.º Distrito Policial (Bom Retiro) e, até as 20 horas, ainda não haviam sido liberados. Segundo o coronel Celso Luiz Pinheiro, que comandou a operação montada durante o protesto, os carecas tentavam impedir que os manifestantes entrassem no metrô. 

As outras pessoas presas durante a manifestação foram levadas para o 78.º DP (Jardins). 

O coronel afirmou que 1 mil policiais atuaram na manifestação, com apoio de 180 equipes motorizadas. Parte do efetivo ficou nas vias laterais da Paulista e havia bloqueios na Rua Abílio Soares, de um lado da avenida, e na Alameda Santos, do outro. A maior preocupação da cúpula da PM era que a lotação na avenida terminasse em tumulto, o que não aconteceu.

Apoio. Durante o ato, policiais militares foram aplaudidos pelos manifestantes, que chegaram a pedir para fazer selfies com os guardas. Os soldados retribuíram com sorrisos e concordaram em fazer as fotografias com celular. “Todos colaboraram, e o balanço que a PM faz é que foi um ato de extrema ordem”, disse o coronel.

Depois de duas horas de concentração de manifestantes, a PM também teve de atuar nas estações do Metrô. As três paradas da Linha 2-Verde na Paulista, Brigadeiro, Trianon-Masp e Consolação, ficaram superlotadas e tiveram de ser fechadas. Na Consolação, houve um princípio de tumulto, sem feridos.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.