PM de Minas prende 15 integrantes do MST

A Polícia Militar de Minas Gerais (PM-MG) prendeu na noite desta segunda-feira 15 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST). Eles foram detidos em flagrante, durante uma vistoria realizada próxima a uma fazenda no município de Tumiritinga, a 50 quilômetros de Governador Valadares, na região Leste do Estado. A PM encontrou em poder do grupo oito revólveres, quatro carabinas, dois punhais, dois facões e vasta munição. Havia a suspeita de que eles tinham a intenção de invadir a propriedade. Alguns integrantes teriam feito parte do grupo que invadiu a fazenda do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, no ano passado, em Buritis, no noroeste de Minas. No final da tarde desta terça, o advogado dos sem-terra, Pedro Zacarias de Magalhães Ferreira, disse que a juíza da 1ª Vara Criminal de Governador Valadares, Ada Helena Antunes Torres, havia concedido a liberdade provisória dos acusados. De acordo com a ocorrência da PM, os integrantes do MST estavam em uma Kombi (placa GZH 4903) quando foram abordados. Os militares desconfiaram da quantidade de pessoas no veículo ? ao todo 14 homens e uma mulher. Na busca, os PMs encontraram as armas em um saco. Duas delas estavam com a numeração raspada. O motorista da Kombi, Lucimar Emílio Pereira, não tinha habilitação. Depois de serem autuados na Delegacia Regional de Segurança Pública por formação de quadrilha e porte ilegal de armas, eles foram levados para a Cadeia Pública de Governador Valadares. A pena prevista nos crimes é de até cinco anos de prisão para cada um. Até o final da tarde desta terça, porém, eles permaneciam separados dos presos comuns da cadeia. O líder dos sem-terra Brasilino Moreira da Silva, de 35 anos, coordenador estadual do MST, negou que eles tivessem a intenção de invadir a fazenda. Segundo o advogado do grupo, que também é vereador do PT em Governador Valadares, as armas seriam guardadas no assentamento 1º de Junho, também em Tumiritinga. O armamento, de acordo com Pedro Zacarias, estava em poder do grupo desde a invasão, no ano passado, da fazenda Frei Inocêncio, localizada na mesma região. Desde a ocupação da propriedade estaria havendo vários conflitos entre sem-terra e fazendeiros. Segundo o advogado dos sem-terra, a juíza ?reconheceu que não procede a acusação de formação de quadrilha urbana?. Pedro Zacarias informou que os integrantes do MST vão responder em liberdade pelo porte ilegal de armas. No norte de Minas, a PM informou que integrantes do MST desocuparam no último sábado a Fazenda Caatinga, a 10 quilômetros da cidade de São Francisco. Os assentados se deslocaram para uma área de 300 hectares localizada às margens do Rio São Francisco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.