PM cumpre reintegração de posse em fazenda do Pontal

A Polícia Militar de Presidente Epitácio, no Pontal do Paranapanema, não precisou usar a força para realizar neste sábado o despejo das 300 famílias do Movimento do Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) que desde o dia 9 ocupavam a fazenda Tupi Conan. Os 80 policiais enviados para o local acompanharam à distância o desmonte dos barracos. Os militantes carregaram lonas, madeira e utensílios nos caminhões cedidos pela prefeitura da cidade. A maioria retornou para o Acampamento Jair Ribeiro, na periferia da cidade.Segundo o líder Edi Ronan Ribeiro, uma nova invasão não está descartada. ?Essa fazenda vai virar assentamento?. O despejo foi decretado no último dia 13 pelo juíz Rogério Toledo di Pierre, da 1ª Vara Cível de Epitácio. Foi o décimo despejo de invasores nos últimos dois anos na mesma fazenda. O proprietário João Coelho Júnior já colocou a propriedade à venda pela metade do preço. Nos próximos dias, ele vai avaliar os prejuízos, já causado pelos sem-terra, para decidir se entra com petido de indenização contra o governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.