Planos de saúde: ministro quer sugestões dos brasileiros

O Ministério da Saúde, Humberto Costa disse hoje que pretende encontrar uma forma de garantir o direito das pessoas com mais de 60 anos de ter planos de saúde com valores justos, mas sem prejudicar, com aumentos muito altos nas mensalidades, os jovens que ainda vão ingressar no sistema. E admitiu prorrogar o prazo de consulta pública sobre as novas regras para os planos de saúde, que termina amanhã. "Nenhum cidadão brasileiro deixará de apresentar sua sugestão a esta consulta pública por falta de tempo. Isso eu posso garantir", assegurou. Ele alertou, no entanto, que a prorrogação do prazo para sugestões, se houver, não poderá durar muito tempo, pois o Estatuto do Idoso, que proíbe aumento de mensalidades dos planos das pessoas com mais de 60 anos, entrar em vigor no dia 1º de janeiro.Costa descartou a possibilidade de utilizar recursos públicos nos fundos, para evitar aumento das mensalidades. "Se o custo de um plano é X, ele terá que ser dividido entre os que o compõem?, observou. ?Mas nós ainda não fechamos a forma como isso será feito." O ministro da Saúde foi voto vencido, dentro do governo, na discussão sobre o Estatuto do Idoso, que acabou sendo sancionado sem as mudanças que ele pretendia. Para ele, o custo da decisão do Congresso Nacional de isentar os idosos de reajustes tem que ser dividido com as gerações posteriores, o que significa aumentar as mensalidades cobradas dos associados das faixas de idade mais baixas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.