Plano Plurianual terá objetivos para até 20 anos, diz ministro

O secretário-geral da Presidência da República, ministro Luiz Dulci, afirmou hoje em São Paulo que o Plano Plurianual (PPA) que o governo entregará em 29 de agosto ao Congresso terá metas fiscais, econômicas e sociais para o período de 2004 a 2007, mas contemplará também objetivos para os próximos 15 a 20 anos. "É um compromisso de campanha do presidente Lula. O Brasil voltar a ter um planejamento estratégico. O PPA é um plano de quatro anos, mas com perspectivas para 15, 20 anos", afirmou, após reunião de quase duas horas com o presidente da Fiesp, Horacio Lafer Piva, e diretores da entidade. O ministro reafirmou que o PPA tem a função de permitir o crescimento econômico sustentado nos próximos anos (3,5% já em 2004, previu) com a manutenção da estabilidade. Dulci disse ainda que não houve planejamento estratégico durante o governo Fernando Henrique: "Não foi a ênfase do governo passado". Segundo ele, as metas sociais ainda estão sendo discutidas, mas haverá metas de redução do analfabetismo e de geração de emprego. O ministro afirmou que as metas fiscais econômicas serão fiscalizadas pelo próprio governo e também pelos organismos multilaterais a quem o Brasil recorre para empréstimos, como o FMI e o Bando Mundial. Mas a fiscalização do social ficará a cargo da sociedade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.