Planejamento exonera suspeitos de fraude no Distrito Federal

Os exonerados são a chefe e o coordenador da Superintendência do Patrimônio da União (SPU), acusados de fraudar documentos de um terreno e repasse irregular para a iniciativa privada

Agência Estado

30 de julho de 2013 | 17h33

O Ministério do Planejamento exonerou a Superintendente do Patrimônio da União, Lucia Helena de Carvalho, e o coordenador da superintendência, João Macedo Prado, dos seus respectivos cargos. As portarias de exoneração estão publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira, 30.

A decisão foi tomada depois que o ministério recebeu o relatório do inquérito policial relativo à Operação Perímetro realizada pela Polícia Federal.

Nesse inquérito, os dois servidores são acusados de fraudar documentos relativos a uma área habitacional no Distrito Federal, prejudicando interesses da União, ao repassar irregularmente o terreno para a iniciativa privada.

Lúcia Helena de Carvalho foi também indiciada pela PF por cinco crimes, entre eles, fraude processual, falsidade documental e formação de quadrilha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.