Planalto ordena silêncio sobre denúncias

A ordem no Palácio do Planalto é manter silêncio total sobre as denúncias de compra de passe de deputados envolvendo o líder do PMDB na Câmara, Geddel Vieira Lima (BA). Mas os interlocutores políticos do presidente Fernando Henrique Cardoso demonstraram preocupação: o governo será um dos maiores prejudicados com a repercussão das conversas telefônicas dos deputados baianos. Na reunião convocada por Fernando Henrique, neste domingo à noite, no Palácio da Alvorada, a conclusão não foi otimista. Em situações semelhantes ocorridas no passado, as pesquisas com a população sempre apontaram que, episódios de denúncias de grampos telefônicos, fitas, dossiês e livros acusando políticos aliados do Planalto, atingem não apenas a base aliada, mas a imagem do governo. Os coordenadores políticos avaliam que a nova denúncia não deverá influir na eleição para as presidências da Câmara e do Senado, mas ajuda a enfraquecer a aliança governista na sucessão presidencial de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.