Planalto omite gasto de R$ 1,3 mi com prefeitos

Palácio anunciou que encontro custaria R$ 253 mil, mas Ministério das Cidades arcou com a maior fatura

Rosa Costa, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

18 de fevereiro de 2009 | 00h00

Nota de empenho do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi) obtida pelo Estado mostra que a União vai desembolsar mais R$ 1.349.832 para arcar com despesas do Encontro Nacional com os Novos Prefeitos e Prefeitas, que durou dois dias, na semana passada.A quantia é 5,3 vezes maior do que a admitida pelo Palácio do Planalto, R$ 253 mil. A beneficiária será a empresa Dialog Serviços de Comunicação e Eventos Ltda. Somadas as faturas, o custo total para o governo atinge R$ 1.602.832.A conta oficial apresentada em um primeiro momento pela Presidência - para rebater suspeitas de que o evento se tornara um palanque eleitoral para a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff - omitiu o envolvimento de outros órgãos na promoção do encontro, considerado eleitoreiro pela oposição. De acordo com o Siafi, o dinheiro usado para financiar o evento saiu do Ministério das Cidades. O valor faz parte da verba destinada ao apoio à política de desenvolvimento urbano, que o ministério define nos seguintes termos: "Fortalecer a capacidade técnica e institucional dos municípios nas áreas de planejamento, serviços urbanos e gestão territorial".A assessoria de comunicação do ministério afirmou que esses objetivos foram plenamente atendidos no "no corpo a corpo" com os prefeitos. "São nossa clientela, daí porque fazemos um esforço permanente de comunicação", informou.A Secretaria de Imprensa da Presidência admitiu ontem que a conta palaciana divulgada na semana passada não contemplava os valores empenhados pelo Ministério das Cidades.DESTINATÁRIAA Dialog, destinatária do pagamento, admite que o custo do encontro pode ser ainda maior. De acordo com a diretora de Finanças e Logística da empresa, Gabrielle Calado Bennet, a prestação de contas do encontro previa 3.500 prefeitos. Mas, pela sua avaliação, a Dialog atendeu a 14 mil pessoas em Brasília.O valor de R$ 1.349.832 seria, portanto, uma estimativa do que constará na fatura real. "O empenho é feito com base em uma estimativa para prever o Orçamento", explicou. "Quando ultrapassa, é feito outro empenho, quando não, não é necessário." Ainda segundo a diretora, a Dialog foi a vencedora da licitação aberta pelo ministério para escolher a empresa que se encarrega dos eventos de interesse da pasta.Na reunião com os prefeitos e prefeitas, a empresa cuidou de toda a infraestrutura, do lanche servido e de todos os equipamentos, como as grades de ferro utilizadas para conter os que não tinham crachás de acesso ao local.O palanque em que se transformou o encontro de prefeitos levou a oposição a recorrer ao Tribunal de contas da União (TCU) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para denunciar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma por antecipação da campanha eleitoral. NÚMEROSR$ 253 milé quanto teria custado o Encontro Nacional com os Novos Prefeitos e Prefeitas, segundo o Palácio do PlanaltoR$ 1.602.832seria o custo total com o evento, somando-se o que o Planalto disse ter gastado e o que previa o Siafi3.500 prefeitosparticiparam do encontro, entre os dias 10 e 11, em Brasília. O evento foi classificado de eleitoreiro pela oposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.