Planalto não discutirá demissões na Delta, diz ministro

O ministro-chefe da Secretaria Geral, Gilberto Carvalho, disse que não irá se reunir com sindicalistas para tratar da situação de servidores da empresa Delta que foram demitidos por causa da suspensão de obras pela empresa, depois de ela ser envolvida em um escândalo nacional com Carlinhos Cachoeira. "Houve uma demanda, mas a gente não acha prudente trazer para o epicentro do governo um assunto que está sendo tratado no DNIT e a CGU está cuidando também", disse Gilberto Carvalho, ao chegar para a abertura do Congresso Nacional da Juventude Rural.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

21 de maio de 2012 | 21h05

Carvalho deixou claro que o governo não quer levar para o Palácio do Planalto mais esse problema. Segundo o ministro, de fato existe "uma demanda da Força Sindical, mas esse é um assunto que está sendo tratado pelo DNIT com a própria Delta".

De acordo com o ministro, "o governo não vai entrar nessa questão pois é uma questão da Delta com os órgãos do governo que estão afetos". Ela, na verdade, queria dizer que o Planalto não iria entrar nesta questão e que ele, portanto, não faria essa reunião. Pelo menos 800 funcionários já foram demitidos pela Delta em Mauriti, Ceará, onde a empresa é responsável por parte das obras de transposição do Rio São Francisco.

Tudo o que sabemos sobre:
DeltademissõesCarvalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.