Planalto marca nova data para reforma tributária

O governo marcou ontem nova data para enviar a reforma tributária ao Congresso, em mais uma tentativa de agradar aos parlamentares e de começar o ano legislativo revertendo a expectativa negativa criada com o fim da CPMF.Após a primeira reunião ministerial, José Múcio (Relações Institucionais) anunciou que foi marcado para 21 de fevereiro o envio da reforma. O governo repetiu que a reforma política é prioridade, mas não há data para seu envio."O governo envia a reforma tributária no mês de fevereiro", declarou Múcio, explicando, no entanto que, "por precaução", fará nova reunião do Conselho Político para tratar do tema. "Vamos apresentar, outra vez, aos presidentes dos partidos e aos líderes que compõem a base do governo no Congresso a reforma tributária", informou. "A partir daí, neste mesmo mês de fevereiro, devemos fazer uma reunião, dia 21, para a apresentação da reforma tributária."Múcio lembrou que 2008 é ano de eleição e que, primeiro, o governo precisa aprovar o Orçamento. Para o ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), o Congresso não pode mais se furtar a votar a proposta. "A reforma tributária trata de dinheiro e quem perder alguma coisa, logicamente, será contra. Mas temos que fazer a melhor reforma para o País.""Além da reforma tributária, nós marcamos uma agenda com os presidentes dos partidos para voltar à questão da reforma política", adiantou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.