Planalto exonera mais cinco dos Transportes

Desde o início da crise, em junho, 27 pessoas ligadas ao ministério foram afastadas ou pediram demissão em razão das denúncias de corrupção

Rosana de Cássia, da Agência Estado

02 de agosto de 2011 | 08h26

BRASÍLIA - Mais cinco pessoas ligadas ao Ministério dos Transportes tiveram a exoneração publicada na edição desta terça-feira, 2, do Diário Oficial da União. Entre eles há dois diretores. Desde o começo de julho, 27 já foram afastados ou pediram demissão em razão de denúncias de corrupção no ministério.

Nesta terça, quatro dos exonerados são ligados ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit): Hebert Drummond, do cargo de diretor de Infraestrutura Aquaviária; Nadja Tereza Monteiro de Oliveira, da coordenação-geral de cadastro e licitações; Jeanine Santana Ferrari, do cargo de coordenadora de Licitações de Obras e Serviços de Engenharia e Nei Japur, da coordenação de Administração Patrimonial.

A quinta exoneração é de Amaury Ferreira Pires Neto, do cargo de diretor do Departamento do Fundo da Marinha Mercante da Secretaria de Fomento para Ações de Transportes do Ministério dos Transportes.

Foram oficializadas ainda as demissões "a pedido" do diretor-executivo do (Dnit), José Henrique Coelho Sadok de Sá, e do diretor de Infraestrutura Ferroviária do órgão, Geraldo Lourenço de Souza Neto.

Crise. Nas últimas semanas, a presidente Dilma Rousseff afastou 27 pessoas no setor dos Transportes, a maioria ligada ao PR, por suspeitas de participar de um esquema de propina. Com os cargos ainda vagos, a presidente deu poderes para o Conselho de Administração do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) nomear uma diretoria temporária do órgão. Os nomes dos diretores efetivos devem ser indicados ainda nesta semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.