Planalto diz que não há ''inchaço'' em diretorias

Em nota oficial, a Presidência da República confirmou a existência de 67 diretores em sua estrutura, conforme revelou ontem o Estado. Segundo o Planalto, os diretores "estão distribuídos em 12 órgãos". Essa equipe, diz o texto, é adequada às necessidades da boa gestão e não configuram "inchaço no organograma", muito menos espaço para "encaixar a militância". Segundo a explicação, nos últimos cinco anos órgãos da Presidência transferiram responsabilidades administrativas a servidores comissionados de nível mais graduado (e de melhor remuneração). Este, afirma a nota, "é o caso da Secretaria de Comunicação Social e da Secretaria de Imprensa". A área passou de dois para 12 diretores, de 2003 para cá. Na Presidência, diz a nota, um servidor comissionado DAS 101.5 (com função de direção) precisa ser "chefe de gabinete de ministro, consultor jurídico, secretário de controle interno, subsecretário de planejamento, orçamento e administração ou diretor de departamento". "A nomenclatura ?Diretor? refere-se ao servidor com DAS 5 que exerce função de gestor de uma determinada unidade da estrutura administrativa." Para justificar a denominação de diretor, a nota diz que "há mais de 30 anos" a classificação de cargos do Serviço Civil da União estabelece dois tipos de função para os servidores comissionados: a de direção e a de assessoramento superior (daí vem a sigla DAS)".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.