Planalto discute denúncias contra Tuma Júnior

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, e o diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, reuniram-se hoje com Gilberto Carvalho, chefe-de-gabinete da Presidência da República. O tema do encontro foi o envolvimento do secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, com a máfia chinesa.

LEANDRO COLON, Agência Estado

10 Maio 2010 | 17h47

Barreto e Corrêa estiveram por cerca de duas horas no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede provisória da Presidência. Encontraram-se rapidamente com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, depois, reuniram-se longamente com Carvalho para discutir as denúncias envolvendo Tuma Júnior. A expectativa é que o Ministério da Justiça se pronuncie oficialmente sobre o caso ainda hoje.

O presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Sepúlveda Pertence, anunciou hoje a abertura de uma apuração sobre o envolvimento de Tuma Júnior com a máfia chinesa de São Paulo. A Comissão pediu ainda informações à Polícia Federal e à Justiça.

A decisão de cobrar explicações do secretário de Justiça foi tomada em reunião pelos integrantes da Comissão de Ética. Gravações telefônicas e e-mails interceptados pela Polícia Federal, durante investigação sobre operações de contrabando, ligam Tuma Júnior ao principal alvo da operação, Li Kwok Kwen, conhecido como Paulo Li.

Após as explicações de Tuma Júnior e as outras informações prestadas, a Comissão de Ética decidirá sobre a abertura ou não de um processo disciplinar contra o secretário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.