Planalto cria equipe de tratamento de incidentes em rede de computadores

Portaria publicada no Diário Oficial diz que grupo será responsável por serviços de segurança envolvendo o sistema da Presidência da República; medida ocorre após notícias de alteração de perfis de jornalistas na Wikipedia

AYR ALISKI, Agência Estado

12 de setembro de 2014 | 08h49

Brasília - O governo federal estabeleceu hoje a criação de equipe de tratamento de incidentes de segurança em rede da Presidência da República, a ETIR/PR. A determinação está presente em portaria da Secretaria-Geral da Presidência publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 12.

A nova equipe tem como missão coordenar e realizar a prevenção, o tratamento e a resposta a incidentes de segurança na Rede Computacional da Presidência da República - Rede PR. Isso envolve a rede de dados, voz e imagem gerenciada pela Diretoria de Tecnologia (Ditec) da Secretaria de Administração da Secretaria-Geral da Presidência da República.

A ETIR.PR manterá relacionamento com as Equipes de Tratamento de Incidentes de Segurança em Rede da Administração Pública Federal, e com o Centro de Tratamento de Incidentes de Segurança de Redes de Computadores da Administração Pública Federal (CTIR GOV), e com o Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT-BR).

A nova equipe operará sob modelo centralizado, com pessoal dedicado exclusivamente às atividades de tratamento e de resposta aos incidentes de segurança na Rede PR e está subordinada à Coordenação-Geral de Segurança das Informações em Meios Tecnológicos (Cosit) da Diretoria de Tecnologia. Os membros da ETIR.PR serão servidores da Diretoria de Tecnologia. "Em casos excepcionais, as decisões poderão ser executadas imediatamente, dependendo da abrangência, da criticidade, do quantitativo de sistemas ou da comunidade atingida pelo incidente", cita a nova regra.

Serão considerados serviços de gestão de incidentes de segurança em rede o tratamento de incidentes de segurança em rede (notificação, triagem, análise e resposta aos incidentes de segurança em rede, de forma a interromper, impedir ou minimizar o impacto de uma ação maliciosa); divulgação de alertas e avisos de segurança (processo de divulgação de informações sobre ataques, vulnerabilidades de segurança, alertas de intrusão, vírus de computadores e de recomendações relacionadas ao tratamento e prevenção de incidentes) e pesquisas de tendências tecnológicas (prospecção de novas tecnologias para a identificação e prevenção de ameaças de incidentes de segurança em rede).

A medida é publicada após reportagens mostrarem que perfis de jornalistas na enciclopédia virtual Wikipedia foram alterados de computadores do Planalto. Nessa quinta, a Casa Civil afirmou que a sindicância aberta para instaurar o caso identificou o servidor público responsável pelas alterações. O funcionário pediu afastamento do cargo e será exonerado.

Tudo o que sabemos sobre:
Presidênciaredeequipeprevenção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.