Planalto atua após menção a Carvalho

Incomodado com a declaração do delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, que à CPI dos Grampos afirmou que o chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, foi um dos alvos da Operação Satiagraha, o Planalto mandou recado à noite para que o relator da comissão, deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), "esclarecesse" o fato, segundo o Estado apurou. Pellegrino se apressou e questionou Protógenes novamente sobre a participação do assessor de Lula na investigação. Protógenes, então, disse ter a impressão de que Carvalho teria "foro privilegiado, o que não permitiria à PF solicitar interceptação telefônica na primeira instância". Carvalho não tem foro privilegiado. Aliviado, Pellegrino disse que "ficou tudo esclarecido".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.