Placar no STF a favor da Ficha Limpa já está em 3 a 1

O ministro Joaquim Barbosa pediu para antecipar seu voto e ampliou o placar, agora em 3 a 1, pela aplicação da Lei da Ficha Limpa já nas eleições de outubro. Apenas o ministro José Antonio Dias Toffoli votou até o momento pela aplicação da lei só a partir do próximo ano. Já votaram o ministro-relator, Carlos Ayres Britto, Cármen Lúcia, Toffoli e Barbosa.

CAROL PIRES, Agência Estado

23 de setembro de 2010 | 18h16

"Do voto de cabresto até chegarmos ao voto direto e universal, e daqui a pouco o voto por identificação biométrica, percorremos um longo caminho, mas restam-nos ainda alguns trechos a percorrer. A Lei da Ficha Limpa significa mais um avanço nessa direção", votou Barbosa. "A própria democracia se vê diminuída e deslegitimada quando cidadãos ímprobos se tornam representantes do povo", completou.

Os ministros julgam a validade da Lei da Ficha Limpa a partir de um recurso apresentado por Joaquim Roriz (PSC), impedido de concorrer ao governo do Distrito Federal pela Justiça Eleitoral por ter renunciado ao mandato de senador, em 2007, para escapar de um processo disciplinar. O então senador havia sido flagrado em conversa telefônica interceptada pela Polícia Federal (PF) supostamente negociando a partilha de dinheiro de propina. São dez os ministros em exercício no STF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.