PL se divide sobre apoio a Lula

O pré-candidato do PT à Presidência,Luiz Inácio Lula da Silva, terá de disputar o apoio do PL comoutros dois prováveis adversários em 2002: a governadora doMaranhão, Roseana Sarney (PFL), e o governador do Rio, AnthonyGarotinho (PSB). Isto porque alas do PL já defendem o apoio aRoseana diante do resultado favorável nas pesquisas eleitorais.Um outro grupo, liderado pelo deputado Bispo Rodrigues (PL-RJ),quer ver o partido sustentando a candidatura Garotinho.O presidente nacional do PL e líder do partido na Câmara,Valdemar Costa Neto (SP), é um dos articuladores da aliança comLula. Mas, segundo ele, a maioria dos 246 prefeitos do PLresiste à idéia. "A militância do PT, que é contra a aliançacom o PL, faz oposição às administrações de nossos prefeitos.Daí, as dificuldades para convencê-los."Na Bahia, onde o PL é ligado ao ex-senador Antonio CarlosMagalhães (PFL), os prefeitos do partido têm pressionado adireção nacional a fechar um acordo com Roseana. O deputadoEujácio Simões (PL-BA) vem articulando a realização de umaprévia, o que, na sua avaliação, pode ajudá-lo a aprovar aaliança com o PFL."Como é que nós vamos apoiar a Roseana, se nós assumimos aoposição ao governo Fernando Henrique?", pergunta BispoRodrigues. Ele negocia com Garotinho uma aliança por considerarque há afinidades entre o governador e seu partido. "Além deser evangélico, o governador tem um perfil mais liberal que oLula."Para convencer o PL a apoiar Lula, o PT tem um trunfo: oferecera vaga de candidato a vice ao senador José Alencar (PL-MG). "Aaliança com o PL passa pela indicação do senador a vice na chapaencabeçada por Lula", diz o líder do PT no Senado, José EduardoDutra (SE). "Se Alencar não for vice, nem o PL vai querer aaliança com o PT nem os petistas vão aceitar a aliança com oPL."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.