PL não fará coligação nacional com PT, mas apoiará Lula

O ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento, que vai assumir, hoje à tarde, a presidência do Partido Liberal (PL) no lugar do ex-deputado Valdemar Costa Neto (SP), disse à Agência Estado que já está certo que o partido não fará coligação nacional com o PT, "pela necessidade que tem de alcançar 5% da cláusula de barreira". Mas vai apoiar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a reeleição em todos os Estados, se ele for candidato. "E eu acho que vai", disse Nascimento, que assegurou que, independentemente da coligação que o PL vier a ter nos Estados, ele vai oferecer palanque a Lula."Vamos divulgar, hoje, uma nota, informando que estou assumindo a presidência do partido", disse o ex-ministro, informando que aceitou o cargo, hoje de manhã, em reunião com lideranças do PL."O partido entende que precisa, neste momento, estabelecer negociações com o governo e com os partidos aliados em cada um dos Estados, e o PL entendeu que eu sou a pessoa mais credenciada para assumir essa função. Vou atuar como articulador político do PL", acrescentou Nascimento, que vai concorrer a uma vaga no Senado pelo Amazonas. Antes de assumir o Ministério dos Transportes, cargo que deixou no último dia 31, Nascimento foi prefeito de Manaus por duas vezes, tendo deixado o segundo mandato para assumir o ministério.Valdemar Costa Neto vai afastar-se da presidência do partido para se dedicar a sua campanha para voltar à Câmara dos Deputados. Ele renunciou ao mandato, no ano passado, para fugir da cassação após ver seu nome envolvido no escândalo do mensalão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.