Pizzarias estendem Dia da Pizza até domingo

Quem gosta de pizza, se pudesse, comeria pelo menos um pedaço por dia e esqueceria as calorias. Só de pensar no cheiro, quando ela sai do forno, dá água na boca e estimula o apetite. E para se deliciar com uma dessas bem apetitosas, não haveria pretexto melhor que comemorar nesta quarta-feira o Dia da Pizza. Mas, se não deu para aproveitar como se deve, ainda há tempo, pois até domingo várias pizzarias da capital oferecem promoções e apresentam novos sabores.Exageros à parte, existem pessoas como a empresária Luana Pesce, de 21 anos, que não vivem sem pizza. Ela come no café da manhã, almoço ou jantar. "Já comi pizza sete dias seguidos", revela. Para ela, nada melhor que acordar, abrir a geladeira e pegar um pedaço que restou da pizza de mussarela. Felizmente, ela é magra e não precisa se preocupar com a forma física, porque a consciência pesa ao lembrar de que cada fatia tem mais calorias do que um ovo frito."E não enjôo nem um pouco", ressalta Luana. Quando está com fome, ela chega a comer uma pizza inteira. "Até eu me impressiono." Nesta quarta, Dia da Pizza, ela aproveitou para almoçar na Pizza Bros com a amiga Fernanda Paz, de 26 anos, e comer algumas fatias... Fernanda, que também é fã de pizza - para ela, sexta, sábado e domingo é dia de pizza -, gosta de experimentar as novidades. "Minha preferida é de carne seca com cebola, salsinha e azeitona. Estou louca por uma de javali", diz Fernanda."Eu tô fora", interrompe Luana, que prefere as tradicionais. Quando a empresária leva clientes para jantar fora, opta por uma das quase 6 mil pizzarias que existem na cidade. Na Pizza Bros, que serve cerca de 4.500 pizzas em cada uma das unidades do Itaim e Higienópolis, o chef Franco Ravioli criou as novas redondas: Al Ciughiali, com javali ao bardolino coberto com flor de abobrinha, e Gira Mondo, com queijo brie, pesto, flor de abobrinha e aliche. "A pizzaria evoluiu junto com novos produtos e sabores."Segundo a Associação de Bares e Restaurantes Diferenciados (Abredi), é devorada, em média, 1,5 tonelada de pizzas diariamente em São Paulo, que fica atrás somente de Nova York. As amigas Regina Tomanini, de 31 anos, Paula Iecco, de 33, e Marilis Vargas, de 38, contribuem para que este número só aumente. "Começo a comer na sexta. Sábado, um rodízio vai bem e domingo também gosto", diz Marilis.A comilança é em família, com o marido e os dois filhos. "Se ficamos uma semana sem pizza eles me cobram", diz Marilis, que se diz louca por pizza. Já Sérgio Villas Boas, de 38 anos, que também comeu pizza nesta quarta para comemorar a data, ressalta que, se a pizza engordasse menos, gostaria mais ainda dela. "Comeria uma inteira."Algumas pizzarias tradicionais da cidade resolveram comemorar o Dia da Pizza com eventos beneficentes. A tradicional Castelões, inaugurada há 74 anos no Brás, convidou chefs de diferentes especialidades para preparar pizzas. A renda da venda dessas pizzas será revertida para o Instituto Meninos de São Judas Tadeu.Nesta quinta, o chef Adriano Kanashiro vai preparar a pizza de salmão, shimeji e shitake; sexta é a vez de Flávio Frederico fazer a pizza atum e espinafre; sábado terá pizza de bacalhau, ovo de codorna e alcachofra de Michel Darqué, e domingo, pizza de copa de javali de Fábio Donato, da Castelões. Até domingo, na Speranza, da Bela Vista e Moema, parte da receita do consumo da pizza margherita e dos vinhos da vinícula Aurora será repassada para a Ação Criança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.