Pitta se recusa a prestar novo depoimento à CPI da Dívida

O ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta (PTN) recusou-se hoje a prestar outro depoimento à CPI da Dívida Pública na Câmara Municipal. Durante o testemunho prestado à CPI do PAS, Pitta foi convocado para depor novamente na Comissão da Dívida, logo após ser ouvido sobre o PAS, mas não aceitou. Como o prazo de encerramento da CPI da Dívida vence hoje à meia-noite, não foi marcada outra data. Segundo o advogado de Pitta, Antônio Claudio Mariz de Oliveira, o ex-prefeito não teria condições físicas de enfrentar um novo depoimento, após ser ouvido pela comissão que investiga irregularidades no PAS.Além disso, segundo Mariz, o cliente foi ouvido três vezes na CPI que investiga a evolução da dívida pública no município durante os governos Pitta e do ex-prefeito Paulo Maluf (PPB). Uma alternativa, para Oliveira, seria a apresentação das perguntas por escrito, que não foi aceita por causa da expiração do prazo legal dos trabalhos. "Se ele me entregasse qualquer coisa após a meia-noite (de hoje), eu não poderia nem anexar ao processo", disse o relator da comissão, vereador Milton Leite (PMDB). Segundo ele, o objetivo da comissão era coletar mais dados do ex-prefeito para a elaboração do relatório final, que deve ser concluído em até 15 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.